A Vilã – 2017

Assisti recentemente um filme que achei que valeria compartilhar! Eu pessoalmente gosto de filmes de terror, e o filme em questão não é exatamente um terror, mas um drama muito sanguinolento.

A Vilã é a história de uma menina que foi treinada para ser uma assassina. O drama todo é baseado na sua vontade de viver uma vida normal, o que a faz aceitar um contrato de “hitgirl” para ser livre.

Apesar do drama ser comum, a primeira coisa que chama atenção no filme é o fato da assassina ser justamente uma mulher, principalmente por sua aparência delicada, mas que nas cenas de luta tem um desempenho extremamente agressivo, violento e preciso. É impressionante a coreografia das lutas junto com as tomadas, muito bem dirigido pelo diretor Jung Byung-Gil. As tomadas que fazem 360 graus em uma academia cheia de espelhos com uma enorme quantidade de coisas acontecendo ao mesmo tempo além de dar uma adrenalina em assistir, também mostram a maestria e qualidade do diretor.

O filme começa de um jeito que eu achei muito legal, em primeira pessoa e mostrando uma sequencia de luta extensa, lembrando um pouco talvez outro clássico Old Boy. Novamente esta abertura impressionante é mérito total da direção que fez um trabalho muito forte nos diversos detalhes da cena. Parece ser até um jogo de videogame, onde você acompanha a briga, com vários assassinatos e uma coreografia intensa de vários atores, para conseguir gerar um senso de realismo muito forte.

O filme tem muito sangue. Para quem gosta de filme sanguinolentos este é um filme onde com certeza vemos muitos litros de sangue jorrando de pescoços, cortes que respingam sangue por toda parte, enfim o filme é realmente muito gráfico e o diretor certamente optou em abusar de forma pesada na parte gráfica de sangue por toda parte com efeitos sonos inclusive do sangue jorrando e esguichando.
Por se tratar de um filme violento, a quantidade de mortes tem um número alto, e em praticamente toda a exibição do filme, existe tensão. São raríssimos momentos de calmaria, te deixando sem conseguir desviar a atenção da dela. Mesmo nos momentos não violentos do filme, existe uma tensão forte a medida que se conhece os personagens.

A atriz Kim Ok-bin desempenha um papel forte que merece muito reconhecimento.

Confira o trailer abaixo:

Eu estive lendo resenhas de outros sites, e apesar das pessoas no geral acharem o enredo mediano, o que fica na memória são as incríveis cenas de brigas.

Eu recomendo.
Se você procurar é até possível que consiga achar ele online para assistir em Streaming.

Você já viu esse filme? O que você achou? Comente abaixo ;-).

Comentários

Ricardo Cury

Desenvolvedor de websites desde 1998. Diretor de negócios da Delta Design, autor de conteúdo no RGSTur, Desenvolvedor do Revista Internet, Webmaster no O Café, desenvolvedor do Turismo de Compras, videomaker, produtor e criativo em diversos projetos web. I LOVE INTERNET