Governo da Venezuela tenta silenciar a imprensa livre

Foram contabilizados pelo Sindicato Nacional de Trabalhadores da Imprensa da Venezuela 69 entidades de imprensa livre que foram fechadas pelo governo. Estas entidades são jornais, emissoras de televisão e rádio. O sindicato afirma que é uma tentativa de calar a imprensa livre.

Além do fechamento destas iniciativas o governo vem promovendo agressões a jornalistas e e prisões.

Só em 2017 foram 46 rádios, três emissoras de televisão e 20 jornais impressos fechados.
Os meios audiovisuais fecharam após o vencimento de suas concessões para o uso do espaço radioelétrico, que a imprensa denuncia serem concedidas arbitrariamente.
Com a escassez do papel os jornais estão impedidos de promover sua distribuição normal. Jornais foram forçados a suspender as tiragens. O papel está sendo monopolizado por uma corporação governamental.
Em torno de 20 jornais suspenderam as tiragens e os demais tiveram de limitar substancialmente suas páginas e capacidade de circulação.
O Governo também ordenou retirada de cadeias de televisão internacionais fossem retiradas da programação a cabo.

Foram mais de 290 agressões e já supera 66 prisões contra jornalistas da Venezuela somente este ano.

As informações estão sendo distribuídos através do Twitter da SNTP: https://twitter.com/sntpvenezuela

Comentários

Ricardo Cury

Desenvolvedor de websites desde 1998. Diretor de negócios da Delta Design, autor de conteúdo no RGSTur, Desenvolvedor do Revista Internet, Webmaster no O Café, desenvolvedor do Turismo de Compras, videomaker, produtor e criativo em diversos projetos web. I LOVE INTERNET