Redes Sociais decadentes, sites de busca e o website

Todas as Redes Sociais tem vida útil? Provavelmente sim. Todos os exemplos até hoje que surgiram de redes sociais tiveram falhas. MySpace, Orkut, Mp3.com, Digg, Delicious, a lista de nomes é grande, a quantidade de redes sociais que falharam é enorme. Umas falharam cedo, outras duraram anos. Claro que as primeiras tinham mais probabilidade de darem errado, a tecnologia era inferior, o número de usuários era menor, as restrições eram maiores. Hoje em dia com uma internet mais madura, redes sociais sobrevivem mais. Existem mais pessoas online hoje que há dez anos atrás, as possibilidades de transferência de dados e ferramentos de acesso se multiplicaram.
Mesmo com tudo a favor, as redes sociais tem sofrido queda de interesse do publico, principalmente por causa da grande quantidade de informações pessoais que elas armazenam sobre as pessoas, e depois permitem empresas explorarem estes dados comercialmente. Pessoas também tem perdido o interesse em compartilhar dados, fotos, informações, links.
O rush psicológico das redes sociais está deixando de ser “hype”, e se tornando mainstream e amplamente assimilado pelas pessoas do mundo todo.
Esta falta de utilidade que as pessoas estão começando a perceber nas redes sociais, pode muito bem significar o fim ou queda acentuada nas redes em um cenário negativo crescente.

Hoje apesar das redes sociais permitirem qualquer pessoas ou qualquer entidade de ter um perfil, isso ao mesmo tempo mantem todas as pessoas e entidades em um nível idêntico de possibilidades, o que impede muitas vezes as pessoas ou entidades obterem maneiras expressivas de se auto representarem.
Ao mesmo tempo, toda estrutura só tem significado se existem pessoas utilizando ela. Com a diminuição acelerada de usuário que se tem visto nos últimos meses, é preciso levar em consideração o que pode acontecer se as redes sociais vigentes hoje, simplesmente fecharem.

Muitas pessoas que hoje investem tempo , produzindo conteúdo, as vezes exclusivamente para estas redes sociais, teriam perdido talvez uma grande quantidade de tempo e recursos para fazer toda essa produção de conteúdo. O mais preocupante é que, depois de publicarem, talvez anos depois, nem tenham mais o conteúdo original, e quando a rede social falhar, se não tiverem o backup, talvez tenham perdido o conteúdo para sempre, foi o que aconteceu com o Orkut para quem não fez o download do Backup.

Ao mesmo tempo, é preciso avaliar que os sistemas de busca tem metodologias de indicação de conteúdo muito apuradas e eficientes. Uma das grandes facetas dos sistemas de busca, é a importância das informações coletadas, e o tempo online de cada informação também podem ser valorizados, ou seja, quanto mais tempo uma informação está indexada no sistema de busca, mais valor ela tem e mais chances de ela aparecer para respostas de busca ocorrem.

Então, quem está investindo exclusivamente em publicação de conteúdo em redes sociais está investindo em algo que tem a tendência grande de falhar em algum momento, e ao mesmo tempo está também deixando de investir em estar presente em outros sistemas que são mais duradouros e garantidos.

A propriedade do conteúdo publicado é diretamente relacionada ao local onde este conteúdo está publicado, portanto ao disponibilizar conteúdo exclusivamente em redes sociais, produtores de conteúdo estão agregando o valor do seu conteúdo a plataforma na qual estão publicando, e não estão atrelando o valor deste conteúdo digital a si mesmos.

Unicamente através da implementação e disponibilização de um website é que se torna possível poder explorar o real potencial de um conteúdo. Atrelando o conteúdo ao website, a entidade obtém todo o valor digital agregado que este conteúdo gera. um exemplo interessante sobre isso são os dados estatísticos que são gerados a partir de acesso ao site, onde se pode visualizar uma grande quantidade de informações, que apesar de serem anônimas, ajudam a entender o comportamento e interesse dos visitantes.

Ao mesmo tempo, um website pode integrar e incorporar conteúdos de redes sociais diversas, dando novo significado e importância ao conteúdo obtendo mais importância digital sobre aquele conteúdo do que se o conteúdo estivesse unicamente nas redes sociais. É também possível compartilhar o conteúdo do website diretamente nas redes sociais, permitindo a articulação das ferramentas das redes sociais, mas também assegurando que, mesmo que a rede social feche, ou encerre as atividades, o conteúdo, que está no site, seguirá disponível, sendo encontrado pelas pesquisas  nos sistemas de busca, e poderá muito provavelmente ser compartilhado nas próximas redes sociais.

 

 

Comentários

Ricardo Cury

Desenvolvedor de websites desde 1998. Diretor de negócios da Delta Design, autor de conteúdo no RGSTur, Desenvolvedor do Revista Internet, Webmaster no O Café, desenvolvedor do Turismo de Compras, videomaker, produtor e criativo em diversos projetos web. I LOVE INTERNET